Sunday, July 31, 2005

as palavras a fugir dos homens

Assim de repente dou um salto, ponho as palavras a fugir dos homens ou leio nas cartas de amor sub-entendidas histórias de policias e ladrões. Foi assim; desenterras-te o machado de guerra, depois beijaste-me os lábios. Lisboa ficava no lugar daquela cicatriz. O amor era profundo e o sangue que corre alimenta as feridas de te desejar, de não ter palavras. Assim de repente dou um salto, parece que sou eu o movimento da terra, que sou eu no meu silencio a dizer que te quero. Agora desejava nascer, nascer no sentido de não perceber o lugar onde estou e ser ai o praser na primeira forma de existência. Assim de repente dou um salto, ponho as palavras a fugir dos homens e no entanto há as musicas e do outro lado do mundo o pulsar do coração. A meu modo fiz a minha viagem á lua, dou um salto e desço á tua profundidade. Entretanto fico na minha superficie de homem e de aventureiro.
lobo05

0 Comments:

Post a Comment

<< Home