Sunday, July 31, 2005

a água que posso imaginar na ideia do desejo que tenho de ti

Atravesso o rio, as paredes de água e a sede do teu corpo, a tua cidade onde da janela me chamas e o meu pensamento anda sempre em viagem e os pássaros levam em viagem a minha vontade de ir a outros lugares. Estou mais a teu lado quando me afasto da tua presença e trago de volta o paraiso ao teu corpo. Atravesso a água e bebo toda a água que posso imaginar na ideia do desejo que tenho de ti. O meu pensamento anda sempre em viagem, canto as canções que não me pertencem e tu pertences-me nessas canções que canto e nessas paisagens que ficam dentro de mim quando fecho os olhos e as faço desaparecer. A tua cidade chama-me e tu tambem quando o fazes me continuas a iluminarl lobo 05

0 Comments:

Post a Comment

<< Home