Sunday, July 31, 2005

numa rua da cidade

Numa rua da cidade havia um homem loucura e outro no viaduto tomando na boca da noite como quem come do fruto e no antidoto procura o veneno do amor.
Numa rua da cidade havia um homem loucura que de feitiços fugia, de medos e maldições e outro no viaduto tomando as constelações como quem veste o luto de todas as paixõese e prova do antidoto para a desilusão das noites.
Numa rua da cidade havia um juiz no asfalto e um homem no viaduto.Um gato subiu no muro e o corpo subiu ao céu e a noite fingiu de Deuse o riso fingiu do choro.
Numa rua da cidadeno no wc da estação havia o homem loucura e outro alucinação.Mas onde está o silêncio que a noite nos olhos procura .morreu o homem loucuravagueia a mãe alucinação.
Numa rua da cidade num cinema vagabundo a miséria filmou o mundo que sangrava de aventura E o homem no viaduto escrevendo a Deus e ele a fingir de morto para ter o humano amor.
Numa rua da cidade na cidade de um porto onde a noite no teu corpo era um ponto pequenino e o amor era a seda que nos olhos era linho.
Numa rua da cidade tudo isto aconteceu um amor que enlouquecia e que de humano se fez Deus.
lobo 05

0 Comments:

Post a Comment

<< Home